não eras apenas tu que te deitavas
no precipício
para onde se empurram os passos

caça de sonhos
sem alma
gelando o peito de leite.

a terra cheira ao grito dos estranhos
as aranhas já comem
onde as promessas sufocam

é a tempestade estagnada nos olhos da reação
onde o golpe sangra as paisagens de neve
e onde te deitas nu
mamando as horas da vida.

Rute Castro







                                                    sombra, acrílico sobre tela, 40x30cm,2018

Sem comentários:

Enviar um comentário